Foto: www.shakhtar.com

Todas essas coisas que às vezes a gente escuta é só uma coisa: inveja. É inveja de pessoas que não têm condições de ter uma mulher dessas. Por isso falam mal.

 

Dentinho
Jogador de futebol, cujo nome é Bruno Ferreira Bonfim, 22 anos, atual namorado da modelo Danielle Souza, desabafando sobre as críticas que publicam sobre seu relacionamento.
Agosto 2011




Dentinho era um jogador de futebol que jogava no Brasil, no Corinthians. Lá jogou por quatro temporadas, ficando no clube até maio desse ano. Além de sua participação nos gramados, fez ponta no filme Bruna Surfistinha e também participou do seriado FDP, exibido pelo canal HBO. Danielle Souza foi por muito tempo conhecida como a Mulher Samambaia. Modelo lindíssima, objeto de desejo de nove entre cada dez brasileiros, possui um corpo perfeito, escultural, que já estampou várias capas de revistas masculinas. Todos nós sabemos que existe um conhecido fenômeno na sociedade que faz com que os jogadores de futebol, especialmente os mais endinheirados, atraiam para si modelos famosas e bonitas. Bem, Dentinho é um jogador de futebol endinheirado, Danielle é uma modelo famosa e bonita, o resultado não poderia ser outro. Em abril desse ano começaram a namorar firmemente. Tão firmemente que Danielle divide uma casa com o jogador na Ucrânia, que atualmente joga no time Shakhtar Donetsk, o mais importante do país. Mesmo eles estando a mais de dez mil quilômetros de distância do Brasil, as especulações a respeito do relacionamento deles não páram, especialmente aquelas que dizem que Danielle só está com ele por causa do dinheiro que ele tem. Tudo bem que Dentinho não é lá uma pessoa com uma beleza a altura da de Danielle, mas sabemos que num relacionamento não é só a beleza que importa e não podemos de forma alguma julgá-los sem conhecimento de causa. E é isso que estão fazendo todas as pessoas que criticam sua relação com a modelo.

Nesse ponto vale tecer um comentário, que tem raízes científicas. Todo ser humano tem inconscientemente a programação de perpetuação da espécie. Isso faz parte da natureza, de nossos instintos mais primários, e já nascemos com essa tendência embutida em nosso cérebro. Mesmo que conscientemente digamos que não queremos ter filhos, a programação de reproduzir e perpetuar a espécie sempre esteve presente em nosso inconsciente e, quer queiramos ou não, ainda molda muitos de nossos comportamentos. Mas também não basta para uma mãe simplesmente ter o filho e jogá-lo no mundo. Como ocorre com outras espécies de animais, a mãe sempre procura um parceiro que seja capaz de fecundá-la e também, concomitantemente, garantir a sobrevivência de sua cria. Tudo isso é uma imposição inconsciente que se traduz em atitudes que as pessoas tomam, visando cumprir com as determinações de seus instintos. No reino animal, os machos mais dotados fisicamente, com maior envergadura e porte, são os preferidos pelas fêmeas, que vêem neles capacidade de gerar filhos saudáveis e protegê-los após o nascimento. Na sociedade humana também ocorre algo semelhante, mas com outras perspectivas. Não é o macho mais forte e dotado fisicamente que pode garantir a sobrevivência de seu filho, mas sim o homem que possui dinheiro, e que com esse dinheiro poderá tratá-lo adequadamente e proporcionar-lhe melhores condições de sobrevida. É com profundo pesar que esse parágrafo foi escrito, pois isso, embora seja fato comprovado, destrói todos os sonhos de um amor puro, sincero, que verdadeiramente venha do coração e não dessa maldita programação inconsciente de perpetuação da espécie e garantia de sobrevivência da cria.

Entendemos que num relacionamento devem entrar em conta vários fatores, mas todos fatores inerentes às pessoas envolvidas e não fatores externos, ocasionais, como a situação financeira de alguém. Unicamente corpo e mente são os fatores que deveriam ser levados em conta quando da escolha de um par, respeitando-se as devidas proporções de importância, próprias de cada pessoa. Mas, infelizmente, sabemos que não é assim que ocorre e outros fatores externos acabam sendo muito levados em conta, especialmente o dinheiro que alguém possui. Será que se Dentinho fosse um rapaz pobre Danielle Souza estaria morando com ele? Preferimos não acreditar nessas especulações e em nenhuma outra crítica ou comentário maldoso que publicam a respeito do relacionamento dos dois. Preferimos acreditar no amor puro e sincero que nasce entre duas pessoas e que as mantém unidas, independentemente de qualquer fator externo. E para finalizar, preferimos acreditar na autenticidade da relação de Dentinho e Danielle, desejando ao casal toda a felicidade do mundo, fazendo votos de que tenham uma vida plena e sejam muito felizes. Dentinho está perfeitamente certo ao qualificar de invejosas as pessoas que criticam seu relacionamento. Está com uma das mulheres mais belas e desejadas do Brasil, sonho de consumo da maioria da população masculina do país, e não é de se estranhar que muitos desses invejosos gostariam de estar em seu lugar. Parabéns Dentinho, por sua competência, tanto dentro como fora dos gramados.

Próximo desabafo Desabafo anterior

VISUALIZAR DESABAFOS DE OUTROS ANOS

www.desabafodromo.com.br