Anne Hathaway - Foto: Jason Kempin

Foi, obviamente, um infeliz incidente. Isso me deixou triste por dois motivos. Um deles foi porque vivemos numa época em que alguém tira uma foto de uma outra pessoa num momento vulnerável e, em vez de deleta-la, tendo uma atitude descente, vende-a. E eu sinto muito por vivermos em uma cultura que mercantiliza a sexualidade das pessoas, o que nos leva de volta para "Les Mis", que  é o que a minha personagem é, uma pessoa que é forçada a se vender sexualmente para ajudar seu filho, porque ela não tem nada e não existe nenhum programa de amparo social.

 

Anne Hathaway
Atriz, 30 anos, sobre o fato de ter sido fotografada sem calcinha, comparando o episódio com a situação de sua personagem em seu novo filme, Os Miseráveis.
Dezembro 2012




O desabafo de Anne Hathaway é uma manifestação politicamente correta, de acordo com os padrões tradicionais de comportamento adotados pela sociedade, fazendo jus aos conceitos comumente aceitos como corretos, porém totalmente fora da realidade na qual verdadeiramente vivemos. Essa realidade, concreta e presente, é bem diferente daquilo que pode ser considerado como politicamente correto ou daquilo que a sociedade, oficialmente, aparenta ter em consideração. A bem dizer, numa visão crua e realista do mundo onde vivemos, o panorama é completamente diferente. Bem que todos gostariam que unicamente fosse do modo tido como tradicional, onde os bons costumes e as tradições tivessem um peso maior e não dividissem espaço com o lado ferino do convívio social, mas infelizmente não é assim. Embora a maioria das pessoas até perceba o verdadeiro pilar sobre o qual verdadeiramente é constituída a sociedade, muitas preferem ignorá-lo ou, fantasiando um mundo perfeito, fingir para elas próprias que ele não existe. Retomamos o clássico dilema da pílula azul ou vermelha, da ilusão confortadora ou da realidade implacável. Longe de pensamentos maniqueístas, a sociedade tem apenas um único padrão, uma única realidade, que pode ou não agradar a maioria das pessoas. Tudo nesse mundo é regido pelo sexo e pelo dinheiro, essa é a verdade. Pode parecer chocante para grande parte das pessoas, mas lamentavelmente a vida é assim. E quando esses dois senhores se unem, tornam-se imbatíveis, supremos e dominadores. E foi exatamente o que aconteceu com Anne Hathaway, onde o sexo se transformou em dinheiro, onde a cultura fez mercantilizada a sexualidade de uma pessoa, conforme suas próprias palavras.

O mundo está repleto de paparazzi e toda celebridade sabe bem disso. Mesmo fotógrafos amadores estão em todos os locais, dividindo espaço com aqueles que vivem do ofício, ávidos por encontrar alguma pessoa famosa que possa lhes render um clique, preferencialmente indiscreto e que possa ser convertido numa boa quantia de dinheiro. E quanto mais famosa ou influente for uma pessoa, mais e mais paparazzi estarão ao seu redor, clicando, clicando e clicando. E sempre haverá compradores para essas fotos, especialmente publicações sensacionalistas que são nutridas por esse tipo de material. E, fechando o círculo, essas publicações tem longevidade garantida, visto que o público adepto a elas é bastante numeroso, fiel e vibrante. Uma revista que estampe em sua capa uma manchete anunciando uma foto de uma celebridade numa festa privada venderá muitos exemplares, mas se essa mesma revista anunciar fotos íntimas e indiscretas dessa mesma celebridade, a edição se esgotará em poucas horas. Dentro desse contexto, podemos dizer que, hoje em dia, todos os indivíduos são potenciamente verdadeiros paparazzi, pois com a maciça difusão de aparelhos celulares com câmeras fotográficas, muitas de qualidade, ficou fácil para qualquer pessoa clicar tudo o que bem desejar. E nesse caso existe uma vantagem, a da câmera estar sempre à mão e disponível, especialmente para cliques indiscretos. É novamente o binômio sexo e dinheiro marcando presença na sociedade: uma foto de caráter sexual pode render muito dinheiro e esse dinheiro pode ser convertido em sexo, quiçá gerando mais fotos de caráter sexual e alimentando a engrenagem que faz o mundo girar.

Também não se pode esquecer que muitos artistas e celebridades adoram serem fotografados e, se a foto acontecer num "momento vulnerável", para eles é melhor ainda. Essas pessoas têm uma necessidade constante de sempre estarem na mídia e uma das razões é que isso, para elas, se converte em um certo tipo de projeção e pode trazer algumas oportunidades de trabalho, que por fim acabará se convertendo em dinheiro, confirmando mais uma vez a supremacia dos senhores que regem esse mundo. Não é raro atrizes, antes de irem para a praia, telefonarem para alguns paparazzi avisando que onde estarão e o horário certo quando poderão ser encontradas. No dia seguinte, terão suas fotos de biquíni estampadas em sites de fofocas e, não raro, poucos dias depois, em publicações impressas do mesmo gênero. Usar vestido curto e não usar calcinha se tornou uma velha artimanha de mulheres que desejam destaque na mídia. É como se fosse um tiro certo no alvo. Aparecem em eventos onde obviamente dezenas de paparazzi estarão presentes e, como que fosse sem querer, numa intencional cruzada de pernas, deixam à mostra suas partes íntimas. Bastam poucos segundos para que dezenas de fotos sejam tiradas e logo publicadas. Isso gera manchetes impactantes nos meios sensacionalistas e não demora para a protagonista das fotos cair no falatório popular, mas também no especializado. Isso pode render uma proposta para fazer um comercial, um contrato de publicidade ou até mesmo um convite para posar nua, como já aconteceu com várias mulheres que passaram por esse processo. Mais uma vez, sexo vira dinheiro, dinheiro vira sexo, sexo vira dinheiro e assim a vida vai rolando, o mundo vai girando.


Próximo desabafo Desabafo anterior

VISUALIZAR DESABAFOS DE OUTROS ANOS

www.desabafodromo.com.br