Já cortei o cabelo de todos os tamanhos, já botei de todas as cores, mas quando ele caiu e não foi eu que tirei, aquilo me incomodou um pouco. Eu não gostava quando me via no espelho. Caiu minha sobrancelha, caiu meus cílios. Já passei por todas as fases. Já chorei, já chorei muito, chorava um pouquinho todo dia.

 

Betty Lago
Atriz, 57 anos, que faz tratamento quimioterápico para combater um câncer no fígado e vesícula, que foi diagnosticado há nove meses.
Novembro 2012

Betty Lago - Foto: http://istoegente.terra.com.br



Somente quem já passou pela experiência sabe o quanto é doloroso receber um diagnóstico de câncer. Não é nada como receber um diagnóstico de alguma virose ou outra doença qualquer. Nesses casos, todos sabem que o organismo vai se recuperar e logo estará perfeitamente curado e em bom estado. Já no caso do câncer, passam a existir muitas icógnitas que acabam por se transformar num verdadeiro pesadelo para o doente. Muito embora possa existir a possibilidade concreta de cura, dúvidas quanto ao tipo de tratamento que será empregado, a necessidade ou não de se realizar uma cirurgia e o sempre presente medo da lesão ter se disseminado para outras partes do organismo fazem com que a pessoa acometida passe a viver um verdadeiro tormento diário, assombrada pelo fantasma da incerteza, pois diferentemente das outras doenças, a taxa de mortalidade em consequência de um câncer é muito alta. Não é fácil receber um diagnóstico positivo, não é fácil encarar o tratamento, quase sempre longo e penoso, e também não é fácil conviver com todas as limitações que a doença pode causar. Mas se bem pensarmos, o que nessa vida pode ser considerado fácil? O fato de não ser fácil não significa que é impossível. Se por um lado o câncer faz de vítimas milhões de pessoas mundo afora, outros milhões de pessoas conseguem vencer a doença e e continuarem suas vidas felizes e, não duvide, saudáveis. Uma vez que o tratamento correto é instituído a tempo e seguido à risca pelo paciente, as chances de uma cura total são grandes, sem deixar nenhum tipo de sequela. Nesses casos, é fundamental que seja feito um diagnóstico precoce, afim de que a doença seja combatida já nos seus estágios iniciais, quando sua erradicação é mais simples e fácil.

Nunca a humanidade registrou tantos casos de câncer como atualmente. A doença que não muito tempo atrás era algo relativamente raro, hoje está presente em praticamente todos os povos, em todas as culturas e acometendo todos os níveis sociais, atingindo crianças e adultos indistintamente. Não se sabe ainda o motivo exato de sua prevalência, mas desconfia-se que tenha relação com o tipo de alimentação que a sociedade atual consome. Não há dúvida que a alimentação de antigamente era muito mais saudável, com predominância de alimentos vegetais e muitas fibras. Hoje os alimentos industrializados prevalecem na mesa de praticamente todas as pessoas e a quantidade de alimentos vegetais consumidos vem a cada dia diminuindo. O grande problema dos alimentos industrializados é a quantidade de compostos químicos que eles possuem. São estabilizantes, aromatizantes, conservantes, anti-oxidantes, corantes e por aí vai... São produtos necessários, principalmente para a conservação desses alimentos, mas por outro lado são justamente eles os grandes vilões para a boa saúde. Esses produtos, ao entrarem no organismo, desecadeiam e passam por uma série de reações químicas, gerando outros compostos e sub-produtos, por vezes ainda pouco conhecidos. E são esses produtos e seus derivados que, circulando no organismo, alteram o metabolismo normal das células, levando-as a se multiplicarem desordenadamente, causando o câncer, que nada mais é do que uma multiplicação desordenada de um grupo de células, em resposta a algum estímulo, geralmente irritante crônico, que pode ser de natureza física ou química. Nossas células sempre respondem quando um estímulo deletério é a elas aplicado, seja através de uma mera inflamação ou uma multiplicação irregular e desarmônica, originando o câncer.

A boa notícia que vem confortar muitas pessoas que tiveram um diagnóstico positivo é que atualmente a medicina vem experimentando vários avanços, tanto nas áreas que envolvem procedimentos médicos como naquelas referentes à aparelhagem utilizada, que hoje em dia muito contribui para o sucesso de vários tratamentos nos quais é empregada. A procura por bons médicos que têm um conhecimento adequado, se valem de boas técnicas e podem contar com modernos aparelhos para auxiliá-los nas diversas modalidades de tratamento que podem ser empregadas tem garantido a cura completa para um grande número de pessoas que um dia já chegaram a se desesperar com o seu diagnóstico. O que conforta a todos é que ninguém está sozinho. Se alguém tem um problema, existem no mundo milhões de pessoas com exatamente o mesmo problema, passando pela mesma situação, vivenciando as mesmas coisas. Um velho ensinamento diz que quando compartilhamos nossas alegrias, elas se multiplicam, e quando compartilhamos nossas tristezas, elas se dividem. Se nesses casos existe a tristeza de se ter descoberto uma doença e ter que ser iniciada uma árdua luta em seu combate, deve-se fazer maior a alegria de saber que nessa caminhada não se está sozinho jamais e que as armas que se pode utilizar nesse combate são poderosas e eficientes. E se uma dessas armas deixa de funcionar, existem outras dez tão eficientes quanto ela, sempre à disposição. Nesse combate, a vitória não se dá de pronto, de uma só vez e numa única golfada. Esse combate é constituído de vários outros menores, pontuais e localizados, e a superação de cada uma das dificuldades que vão surgindo é uma vitória parcial que vai se somando às outras, culminando no triunfo final que é o objetivo de todos: a cura.


Próximo desabafo Desabafo anterior

VISUALIZAR DESABAFOS DE OUTROS ANOS

www.desabafodromo.com.br