Felipe Andreoli - Foto: AgNews

Acho que entro em estado de timidez quando estou em um lugar que conheço pouca gente. Às vezes é um evento que me interessa, com gente bacana, mas é difícil porque quando estou tímido fico arredio e penso que as pessoas devem estar me achando um mala. Sozinho não consigo ir. Vou com minha mulher e ela desenvolve mais do que eu, vai conversando com todo mundo e eu vou chegando aos poucos. Os amigos dela ficam decepcionados porque acham que vou entrar na roda e começar a contar altas piadas, que vou ser o centro das atenções, e eu fico muito mais ouvindo do que falando e divertindo a galera.

 

Felipe Andreoli
Jornalista, 32 anos, repórter do programa humorístico CQC, desabafando sobre sua timidez e como ela lhe atrapalha.
Julho 2012




Não podemos negar. A timidez é um problema que afeta milhões de pessoas mundo afora, sejam homens, mulheres ou crianças. Todo mundo conhece uma pessoa tímida e quem conhece sabe das dificuldades que ela enfrenta no relacionamento interpessoal. Às vezes é uma dificuldade pequena, que a pessoa tímida consegue ir disfarçando, sem que isso lhe traga maiores prejuízos, outras vezes a dificuldade no relacionamento e interação com outras pessoas é tão grande que a pessoa afetada chega a sofrer um total bloqueio, praticamente não conseguindo executar nenhuma ação, mesmo que seja pronunciar uma simples frase. Vários sinais se manifestam no organismo, mas o enrubescimento facial é o que mais chama a atenção de imediato. Basta se dirigir a uma pessoa tímida, apenas pronunciar seu nome em público, e logo seu rosto estará vermelho, ruborizado. Seus batimentos cardíacos ficarão acelerados e ela começará a suar frio. As mãos ficarão trêmulas, o olhar se voltará para baixo e, nessa situação, cada décimo de segundo se torna um verdadeiro martírio para a pessoa tímida, que não vê a hora da situação, para ela sempre constrangedora, acabar e ela poder estar a só em algum lugar, sem que ninguém esteja por perto ou fique olhando para ela. É natural que a pessoa tímida, depois de sofrer em episódios onde é exposta para algum tipo de público, fique rememorando as situações vivenciadas e sentindo-se extremamente aliviada por elas terem passado.

A timidez excessiva, quando chega a prejudicar a qualidade de vida da pessoa afetada, é vista por muitos como sendo uma doença, do grupo das doenças psiquiátricas e, como tal, deve ser tratada adequadamente. Existem vários tratamentos para a timidez, que vão desde uma única sessão de hipnose até anos de psicanálise. Um dos tratamentos utilizado por psicólogos consiste na identificação das causas da timidez e em combatê-las, uma a uma, fazendo a pessoa afetada desenvolver sua auto-estima e perceber conscientemente que não existem motivos para que tenha um comportamento retraído. Na maioria das vezes a timidez está relacionada com complexos de inferioridade não resolvidos e baixa auto-estima. A pessoa tímida, inconscientemente, julga-se uma pessoa inferior às outras, especialmente quando não as conhece. Sente-se suja quando em contato com pessoas estranhas e quanto maior for o número dessas pessoas, mais desconfortável ela se sentirá. Para ela, é como se todas essas pessoas estivessem analisando-a e recriminando-a, culpando-a por algo que ela própria não sabe o que é. Vale frisar que não devemos confundir uma pessoa tímida com uma pessoa naturalmente quieta e de poucas palavras. A timidez provoca desconforto na pessoa afetada enquanto que uma pessoa naturalmente quieta não tem esse desconforto. Ao contrário da pessoa tímida, uma pessoa do tipo quieta, se necessário, consegue se desenrolar com desenvoltura frente a um público que a observa.

Interessante observar que existem várias pessoas tímidas mundo afora as quais jamais imaginaríamos que são tímidas. São pessoas que conseguiram adaptar sua timidez às situações nas quais são confrontadas cotidianamente, como por exemplo em seu trabalho. O desabafo de Felipe Andreoli ilustra perfeitamente esse caso. Juntamente com outros colegas desinibidos, ele apresenta um programa de humor, bastante irreverente, e o papel que faz dá a entender que é uma pessoa extremamente extrovertida, absolutamente sem o mínimo sinal de timidez. Todos que o assistem imaginam ser ele uma pessoa aberta, brincalhona, contadora de piadas, sempre o centro das atenções em qualquer roda que venha a se encontrar, trazendo para si todos os olhares e desfrutando de seu poder de comunicação, mas na verdade o que ocorre é exatamente o inverso. Ao contrário do que todos imaginam, especialmente devido ao programa humorístico que apresenta, ele próprio se define como uma pessoa tímida quando confrontado com pessoas que não conhece. Para finalizar, imagine uma pessoa tímida diante de uma platéia de cem pessoas. Logicamente ela estará tensa, sofrendo todos os efeitos que sua timidez provoca. Agora imagine essa mesma pessoa, frente a frente com uma única pessoa dessa platéia, de cada vez, numa conversa reservada. Nesse caso, pode ser que sua timidez nem se manifeste, ou seja algo bem discreto. Com esse simples raciocínio, temos a entender que a timidez é algo interno e absolutamente criado pela pessoa afetada, jamais algo de origem externa que possa sobre ela ter algum tipo de influência.


Próximo desabafo Desabafo anterior

VISUALIZAR DESABAFOS DE OUTROS ANOS

www.desabafodromo.com.br