Lázaro Ramos - Foto: AgNews

A mulher de hoje em dia é uma loucura. Querem que você seja um cara sensível, mas que tenha pegada. Querem que você esteja em casa, divida as funções todas e, ao mesmo tempo, querem um homem trabalhador. E ainda querem que você faça ela gozar.

 

Lázaro Ramos
Ator, 33 anos, casado com a atriz Taís Araújo, desabafando que não entende a cabeça das mulheres, que querem nos homens qualidades contraditórias.
Agosto 2012




Facilmente percebemos que nosso mundo não é o mesmo de algumas décadas atrás e mais facilmente ainda concluímos que também não será o mesmo daqui a algumas outras décadas. Tudo muda, tudo se transforma, tudo se altera, sejam as coisas, as pessoas, seus desejos, ideais e até o seu modo de pensar, que passa de certa forma a seguir o padrão de pensamento coletivo da época em que vivem. Exemplificando, ao longo da história podemos distinguir vários padrões de pensamento que dominaram as pessoas, em diferentes ramos. Se na idade média era algo absolutamente normal fazer guerras para conquista de territórios, se era algo totalmente aceitável moralmente que milhões de pessoas morressem em combate lutando pelo seu país, temos hoje que qualquer tipo de guerra é algo abominável e que deve ser evitado de todas as formas possíveis. Se há algumas décadas a igreja considerava a masturbação um pecado, fazendo sentirem-se culpados, e com severas penalidades a cumprir no purgatório, milhares de adolescentes mundo afora, hoje essa mesma masturbação já é uma ação aceita pela igreja, não sendo mais considerada um pecado. Exemplos da mudança de pensamento das pessoas ao longo do tempo são o que não faltam, em todas as áreas que se possa considerar. Essas mudanças nem sempre podem ser consideradas uma evolução, pois não existe uma regra as quais elas seguem. Pessoas influentes mundo afora, através de suas atitudes e valendo-se do magnetismo pessoal que possuem, vão ditando normas, tendências, e tudo isso vai sendo aos poucos incorporado em outras pessoas que, num processo similar, passam a influenciar outras e mais outras no meio onde vivem. Tudo isso, num mecanismo cascata, acaba atingindo milhões de pessoas, seus descendentes, e gradativamente vai fazendo se instalar um modo de pensar e agir na população.

O movimento feminista surgido décadas atrás foi adquirindo força ao longo do tempo, ganhando simpatizantes, incorporando-se no modo de pensar de milhares de pessoas ao redor do mundo que, mesmo sem perceberem, acabaram vivenciando e transmitindo essa filosofia para seus descendentes, que por sua vez nasceram e cresceram dentro de um meio dominado por tais idéias, acatando-as e fazendo-as valer para suas vidas. Atualmente, uma garota com seus dez anos de idade não sabe o que é uma mulher exclusivamente dedicada ao lar e sua família. Essa garota não faz idéia do que seja uma família patriarcal, aos moldes antigos de comportamento, onde o homem trabalhava e a mulher cuidava da casa. Para essa garota, o mundo é e sempre foi da forma que lhe foi apresentado, e ela terá no futuro uma forte tendência a mantê-lo assim. Para ela, as mulheres sempre tiveram e têm, em todas as esferas, os mesmos direitos e deveres dos homens, as mesmas divisões de tarefas, seja no lar ou no trabalho, as mesmas qualidades, os mesmos atributos, os mesmos desígnios e, enfim, o direito de sentirem-se absolutamente iguais e com as mesmas capacidades dos homens, pondo fim a toda e qualquer idéia de segregação de gênero, para qualquer atividade que se possa realizar. Essa é a síntese do movimento feminista, onde as mulheres lutaram para alcançar a tão sonhada igualdade social. E isso dá a elas o direito de exigir, de reclamar e fazer valer os novos direitos conquistados, colocando-se no mesmo patamar antes exclusivamente ocupado pelos homens. A mulher de hoje, se comparada com a mulher de tempos passados, é uma mulher independente, que tem seu trabalho e sua renda, que, mesmo casada, impõe ao marido tarefas a serem cumpridas no lar, que gerencia a vida dos filhos, que puxa para si responsabilidades que antigamente somente eram atribuídas aos homens.

Levando-se em conta todo esse contexto, criou-se uma mulher extremamente exigente, em todos os aspectos de sua vida. A velha figura da "Amélia", ainda sonho de muitos homens saudosistas, hoje faz parte de mera nostalgia, aclamando um tempo remoto, enterrado pela independência que as mulheres hoje conquistaram. Pode-se dizer que tudo isso foi uma grande vitória para o sexo feminino, que no passado sofria com a discriminação imposta pelo pensamento machista e arcaico da época. Mas tanta repressão levou as mulheres a extrapolarem o que entendem por liberdade, ultrapassando de forma perigosa os limites da igualdade com o sexo oposto. Existe hoje um certo exagero ao se colocar em prática todos esses anseios das feministas de outrora. As mulheres de hoje estão a ignorar certas diferenças fundamentais com relação aos homens, colocando-se irresponsavelmente a executar papéis exclusivamente masculinos, pois para elas não existe diferença alguma entre os sexos. Esse é o grande erro, fruto de uma distorção no modo de perceber a amplitude de liberdade conquistada. Por mais que lutem, as mulheres jamais poderão se igualar aos homens em todos os aspectos, pois a própria natureza fez diferentes homem e mulher e, como consequência direta disso, acabam invariavelmente por surgirem diferentes direitos e deveres dentro de uma vida em sociedade. Renegar essa diferença é combater a natureza, ir contra a própria origem, é contradizer a criação. É como se um animal extremamente faminto começasse a comer descontroladamente a ponto de depois sentir-se mal com tamanha quantidade de alimento ingerido. Embora a igualdade entre os sexos, que foi conquistada pelas mulheres, seja algo justo e coerente, também se faz coerente que elas reconheçam seus limites, não adentrando em terrenos pedregosos para os quais não possuem o calçado correto para caminharem.


Próximo desabafo Desabafo anterior

VISUALIZAR DESABAFOS DE OUTROS ANOS

www.desabafodromo.com.br